Seguidores

domingo, 11 de junho de 2017

MOONSHADOW - EDIÇÃO ESPECIAL RAPADURA

Tradução das páginas extendidas: A amiga querida Déborah Otyg

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Quando a Ed. Globo estava investindo no fino das HQs (V de Vingança, Sandman, Akira, Moonshadow e etc) eu estava em um estado de animação suspensa conhecido como "fanatismo religioso" e, neste estado, eu não li quadrinhos de 1990 até 1997. Sempre tenho de deixar isso claro, para que entendam que, até eu começar a digitalizar quadrinhos, eu simplesmente não conhecia algumas dessas pérolas da Nona Arte. Foi o caso de Moonshadow. Mas, os scans me fizeram ver a luz, me conduziram a verdes pastos e o scanner foi meu pastor, para que nada me faltasse. Aleluia, nerds!

Moonshadow foi uma das muitas relíquias que eu encontrei por acaso. Ainda lembro bem onde encontrei o primeiro encadernado que digitalizei: na saudosa comic shop Gibimania, do tresloucado Marquinhos. Eu sempre ia lá, em sua loja, para comprar, trocar, fazer qualquer negócio, para conseguir mais gibis para ler e, em seguida, escanear. Ok, confesso que alguns eu nem mesmo li, já escaneava direto. Mas aquele chumaço que era o encadernado de Moonshadow me chamou a atenção, entre tantas outras preciosidades.

Li e me encantei com esta HQ de fantasia e ficção-científica, misturada a um surrealismo de contos de fadas e muita literatura. Mais abaixo colocarei uma sinopse apropriada. O fato é que pensei no mesmo instante, "ela precisa ser escaneada e compartilhada". Porém, havia um problema sério. O papel amarelado e a arte pintada se mostraram um desafio que eu não estava a altura de enfrentar. Mas, o fiz assim mesmo.

Eu não sabia o que fazer para restaurar a HQ sem destroçar totalmente a arte. Equivocadamente, fiz algo que só anos depois fui perceber que foi um erro. Usei uma ferramenta do Photoshop (smart blur) que dava a impressão de ajudar a eliminar a sujeira. Na verdade ela alterou drasticamente a arte. Mas, naquele instante, vendo a HQ ser restaurada, mesmo que a força, eu não percebi o que estava fazendo. Sem contar que eu ainda não sabia tudo sobre fazer scans. Na verdade, ainda não sei, porém, sei mais que dantes.

O tempo passou, como num vídeo acelerado, e eu estava agora em outro sebo, mais próximo de casa, mas que não é especializado em quadrinhos. O pouco que há por lá eles costumam vender a preço de ouro, se for muito antigo e raro. Olhando os poucos exemplares numa caixa, percebi que Moonsahdow encadernado estava lá, olhando para mim, como acontecera anos antes em outro lugar, em outro tempo. Sim, exatamente, eu comprei de novo para fazer uma versão 2.0 dos scans.

Dessa vez sem subterfúgios e escaneando em uma qualidade maior, como vem sendo de praxe nos últimos trabalhos. Levei um certo tempo para escanear e tratar as 380 páginas, mas uma coisa já batucava na minha mente. Algo que, desde a primeira versão eu já sabia: Havia um final expandido da minissérie. Este final foi publicado na reedição de Moonshadow pela DC/Vertigo.

A HQ fora publicada originalmente pela Marvel/Epic. Quando mudou de mãos os autores resolveram ampliar o final. Não é extatamente um final alternativo, mas coisas que não foram ditas na primeira vez. Consegui esta edição em inglês, pedi a amiga Débora Otyg para traduzir as páginas alteradas e as letreirei. Coloquei da página 23 em diante. Não as substituí na edição da Globo, apenas acrescentei como um extra em uma edição especial, junto com uma galeria de capas que são as feitas para a Vertigo. As três páginas finais, apesar de refeitas, não contém alterações, foram apenas transcritas da edição nacional.

Ufa!

Aqui vai uma sinopse da história:

"A história toma a forma de um eclético e peculiar conto de fadas com satírico e lida com elementos filosóficos de preocupações. Ela é contada através do dispositivo de enquadramento de Moonshadow olhando para trás em sua vida anterior. A ação diz respeito à eventos que levaram ao "despertar" de Moonshadow, o filho de uma hippie mãe e um pai estrangeiro enigmático. O estrangeiro, que se assemelha a uma esfera brilhante de luz tendo uma face humana estilizada, a mãe de Moonshadow raptada da Terra em 1968 junto com seu gato de estimação preto, Frodo. Quando o Moonshadow idealista e ingênuo é órfão aos 15 anos de idade, ele se torna amigo de um venal e oportunista humanóide chamado Ira. Moonshadow, Ira e Frodo, o gato partem em busca de uma vida para si próprios nas estrelas." Retirada da Enciclopédia HQ. E se quiser saber mais antes de ler, veja o artigo de Dicas do Duda.

BÔNUS: MOONSHADOW - A DESPEDIDA
Tradução e Letras by ComicsBR


PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Esses scans são os mesmos, feitos pelo saudoso grupo ComicsBR, ou seja, letreirar scans com mais qualidade. É a despedida do personagem, em uma HQ feita para o selo Vertigo. São as belas pinturas de Jon J. Muth, com texto corrido, escrito por J. M. DeMatteis. Sem o trabalho do grupo, provavelmente não teríamos nem mesmo essa chance de ler em português tal raridade.

seja o primeiro a comentar!

Se você deixar o e-mail poderá ser avisado sobre atualizações!!